11.07.2006

A banca, o orçamento e o PS

1. Acabo de ouvir os noticiários. José Sócrates anunciou novas medidas no Orçamento para 2007 no sentido de levar a banca a ter uma maior quota parte nos sacrifícios que a todos são pedidos. É uma das reivindicações da nossa moção. E foi também o título da grande entrevista de Manuel Alegre à TSF e ao DN. Sócrates, desta vez, deu-nos ouvidos. Espero que volte a fazê-lo no Congresso. Afinal todos gostaríamos de ver o governo governar melhor e com propostas de maior justiça e equidade fiscal.

2. Depois de alguma insistência consegui que na sede do PS do Rato me permitissem consultar o processo eleitoral. Constatei que houve doze listas de delegados pela nossa moção, das quais dez elegeram onze delegados. É um excelente resultado para tão poucas listas. Parabéns aos camaradas de Mirandela e de S. Cosme ( Porto ) que, apesar de não terem eleito delegados, foram à luta. Como alguém me disse um dia, quando se luta por convicções, "perder ou ganhar é sempre ganhar".

3. Nota negativa para a falta de transparência nos resultados do processo eleitoral. Boletins substituídos à ultima da hora, minutas oficiais de actas eleitorais mal feitas, falta de actas, desaparecimento dos votos "não" sob a capa de brancos e nulos, e sei lá que mais. Francamente, não havia necessidade.

4. Recordo a todos os delegados eleitos e inerentes que precisam de nos dar, ou voltar a dar, a assinatura para a moção até às 21.00 de sexta-feira. Se não puderem ir a Santarém, contactem-nos.

Helena Roseta

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home